MANUTENÇÃO DO ALEITAMENTO MATERNO | LER
location_on Local
MANUTENÇÃO DO ALEITAMENTO MATERNO expand_more
PROJETO DE MANUTENÇÃO DO ALEITAMENTO MATERNO NO AMBIENTE ESCOLAR Os profissionais do Núcleo de Apoio à Saúde da Família – NASF polo Núcleo, vem desenvolvendo o projeto de “Manutenção do Aleitamento Materno no Ambiente Escolar”, com o objetivo de incentivar o aleitamento materno e estabelecer vínculo entre as mães lactantes com os centros educacionais de primeira infância e seus profissionais. O projeto conta com a parceria da Secretaria de Educação, através da coordenadora Sabrina Amoedo dos Santos e a diretora das creches “Oliveiro Emiliano Ribeiro” e “Cleide Therezinha Biral Capelari”, em que o projeto-piloto vem sendo desenvolvido. A ideia surgiu durante atividades promovidas durante o Agosto Dourado, que é o mês de incentivo à amamentação, em que foram apontadas dificuldades para a continuidade do aleitamento materno, após o retorno da licença maternidade. Entre as estratégias iniciais, foi proposta a elaboração de cronogramas de visitas aos centros educacionais para reconhecimento do fluxo de atendimento realizado nos lactários/cozinha ou berçários, assim como identificação de manejo e elaboração de métodos organizacionais que ofereçam maior praticidade para o armazenamento e preparo das mamadas, tais como identificação por cores, fluxograma desde o descongelamento até a entrega das mamadeiras. As profissionais também realizaram visitas domiciliares às lactantes, com orientações referentes a amamentação e ordenha. Entre as lactantes com bebês de 0 a 6 meses, 25% aceitaram participar do projeto e 100% destas garantiram o fornecimento do leite materno no mínimo até a criança completar 6 meses. Uma alimentação saudável se inicia com o aleitamento materno, que isoladamente é capaz de nutrir de modo adequado a criança nos primeiros seis meses de vida. Benefícios do aleitamento materno Para o bebê: - redução de morbidades relacionadas a infecções e alergias; - diminuição das taxas de morte súbita; - redução de hospitalizações; - redução da obesidade; - diminuição do risco de hipertensão, colesterol alto e diabetes; - efeito positivo no desenvolvimento intelectual; - melhor desenvolvimento da cavidade bucal. Para a mãe: - involução uterina mais rápida; - perda de peso acumulado na gestação; - auxilio no aumento do intervalo entre as gestações; - beneficio relativo aos aspectos econômicos (uma vez que o leite materno não tem custos); - praticidade (está quase pronto para consumo); - diminuição do risco de câncer de mama e ovário. Fonte: Caderno 33 – Ministério da Saúde e profissionais do NASF"

Começou dia 02/09/19 as 07:00

Venceu dia 30/09/19 as 18:00